Número total de visualizações de página

sexta-feira, 25 de setembro de 2015

A fórmula de Deus

Findei a leitura do livro de José Rodrigues dos Santos, "A fórmula de Deus". Um bom livro, não é um livro perfeito - nem a bíblia o é. Mas este, em minha opinião, ajuda-nos. Em qualquer época da vida. Em qualquer situação da vida. Para os que pensam. Para os que gostam de aprender e de pensar sobre o que vão conhecendo.

E sobre o que podemos sentir para além do que sentimos.

quarta-feira, 23 de setembro de 2015

Deus está no silêncio donde viemos e naquele para onde todos vamos.

terça-feira, 22 de setembro de 2015

Sobre tudo

       Pensemos e procedemos como o que somos. Não como uma peça solta duma máquina, peça que actua como sobressalente ou que se coloca ou alguem dispõe numa prateleira aguardando outro dia.Mas sim como sendo e fazendo parte dum todo universal.Esse todo que antes do BIg Bang era ou poderia ser pouco mais que um ponto. O mistério tem sido para muitos, quem fez explodir esse ponto.E daí partindo para outros mistérios fora da nossa dimensão do conhecimento e da sua natureza. Não estou falando da resignação, Mas da profunda convicção da nossa origem, da origem de tudo o que nos rodeia, de tudo o que conhecemos - e de tudo o que desconhecemos.
       Pensemos e procedemos segundo o que sentimos. 

sexta-feira, 18 de setembro de 2015

Sobre Deus

     A razão porque a santa Sé não publica o que tem guardado sobre a vida de Cristo entre os dezasseis e os trinta e cinco anos de idade - sabe-se que andou pelo Nepal, e pela India, visitou os monges lamas. E, quando regressou a Israel começou a pregar. Não se referia ao Deus da bíblia, criado nos séculos posteriores pelos autores da mesma bíblia. Mas referiu-se sempre ao Deus universal, ao Deus de todas as coisas, aqui na Terra e nos milhões de galáxias de todo o universo. Nunca se referiu a um deus vingativo, cruel, implacável, como o da bíblia. Cristo sempre disse, segundo creio, que Deus está em tudo o que existe, portanto é tudo o que existe no universo. Fazemos parte dele, sejamos bons ou maus na avaliação que outros façam de nós.
      Por mim, sinto que existe algo muito distinto de qualquer coisa, pessoa ou animal.que nos rodeia,Sinto-o nas belezas que a Natureza nos concede, nos meus anseios, nos meus pressentimentos.
      Sinto-o num sentimento que nunca me abandona em todos os momentos, suavizando-me os maus, acalmando-me, os bons.  E respeitando toda a vida que me rodeia. As pedras e tudo resto, porque não sabemos se existem outras formas de vida, outra entidade diferente da do tempo e que a regule, como o tempo regula a nossa..

quinta-feira, 17 de setembro de 2015

Intenções

Vou abrindo a alma com a chave da dúvida e libertando-a das grilhetas do pensamento

terça-feira, 15 de setembro de 2015

Se a idade perturba

Se a idade bem perturba
Quem de muito se amofina
Vou dar uma grande curva
Tirar figas da s0entina

Mas então quando virão a Portimão. Se é pela viagem eu mandarei o piloto trazer-vos no meu jatíssimo - para a sua aquisição tenho já uma reserva particular no cofre da minha casa-que eu não confio nos bancos - de 4, 89 euros, mas as entregas da fábrica estão demoradíssimas, há tantos milionários fugindo de Portugal que não se resignam a ir nesses ordinários aviões de carreira. Ou, se preferem vir por mar tenho um bote de casco truncado, pintado de branco, com coletes salvadores, para a lotação e transporte de seis pessoas. Ou então venham a pé que é muito mais salutar, engorda, aumenta a barriga, nem imaginam o apetite que se adquire, eu andei durante dois anos quatro quilómetros por dia e engordei sete quilos e meio. De família podem trazer todos os antepassados e todos os antepresentes, que eu não sei o que são mas falou neles o Fernando Pessoa e eu sempre acreditei no que ele não disse.
Veem ou não veem ?
(escrevendo segundo a parvoíce do novo acordo ortográfico luso-brasileiro: vêm ou não vêm, a tradução está antes dos parêntesis)


sábado, 12 de setembro de 2015

Más ferramentas

A violência da palavra, acompanhada pelo alarido e pela maledicência, é a ferramenta que um mau político emprega convencido que o público é isso que aprecia.

Ando à procura

Ando à procura de mim. fugi por entre a multidão dos sonhos e das fantasias que me fazem cócegas na esperança, na minha presunção, não aquela que acompanha a água benta saída da fonte da desconfiança mas a outra, a que emana da saudade..  

sexta-feira, 11 de setembro de 2015

Nem sempre

As contas do meu rosário não são as contas da minha vida
Retomo hoje a escrita das minhas mensagens.

sábado, 5 de setembro de 2015

Sobre a deflação

Ainda nenhum distinto economista me explicou com argumentos válidos porque é que a deflação ou a estagnação dos preços, é prejudicial.
A deflação e a estagnação dos preços de tudo o que compramos, em particular daquilo que não podemos deixar de adquirir para viver em condições razoáveis de decência, é do agrado de todos os que têm fracos rendimentos, em particular dos pobres e dos mais pobres. Ou seja: pelo menos no nosso país, em Portugal, a maioria da população. Então que palhaçada de democracia é esta que não respeita os desejos da maioria?

terça-feira, 1 de setembro de 2015

Vou e sigo

Vou passeando. Pela estrada da vida, pelo calor dos teus afagos, pela ternura dos teus carinhos.
Vou andando, seduzindo-me pelas flores, pasmado com a luz, encantado com as brisas.
Vou voando, nas asas da esperança, seduzido ao teu amor, no ceu da minha paixão
Vou percorrendo, alguns passos do passado, pisando firme os mistérios, tomando o rumo desse encanto
Mas sigo essa sombra que me persegue, que é de ti e não te vejo
Mas sigo por caminhos não percorridos sem sequer por eles andar
Mas sigo seguindo a fé, cumprindo o que não me obrigam
Mas sigo exaltando essa imagem de ti, que daqui não és  
 .