Número total de visualizações de página

domingo, 27 de novembro de 2011

Pensar

Pensar é o meio mais rápido de ter uma alegria.
E colooquei mais um toco de lenha na lareira dos meus sonhos.

Aguardo

Escrevi, enviei, aguardo ansioso a resposta. Que decidirá os meus humores quando a receber. Não foi ium isco que atirei aos ventos amigos do futuro. Foi apenas outra tentativa da minha ambição de felicidade.
Vestindo o seu roupão branco, coçado e enxovalhado, a vizinha do 1º esq limpa com cuidado indiferente, a cadeira de plástico enquanto um "ficus" amarelado, resignado ao vaso impróprio e ao vizinho bambu, condenado à sombra do canto da "marquise", tenta apanhar algum sol. O marido continua lá dentro mastigando o pequeno almoço melhorado por ser domingo.
Continuam no mesmo silêncio entre os dois, silêncio interrompido na noite passada, pelo sono agitado pela tosse e apneia, pelo ressonar e pelas palavras desconexas de sonhos agitados.
Aquelas paredes limitam a luz e desfazem qualquer intento de palavra, de expressão ou de idéia.

sábado, 26 de novembro de 2011

Entreguei a vida

(dedicado a minha Mãe)

Entreguei a vida aos teus carinhos
sem regular os meus passos pelos teus passos certos
percorri inóspitos, insensatos caminhos
de agruras e de espinhos cobertos.

Fugi ao dificil, andei pelo fácil a toda a hora,
roguei pragas, poucas vezes uma oração,
fui impaciente por qqualquer demora,
atendi aos impulsos mais que ao coração.

E se lá onde repousas, minha Mãe querida,
desde que nos deixaste,podes contemplar
os passos que eu dou nesta vida,

concede-me mais um favor da tua bondade,
perdoa-me ter-te dado tão pouco amôr
e por vezes retribuir-te com maldade.

de Alberto Quadros

A cadeira de plástico

A cadeira de plástico branco lá continua na "marquise" com a resignação própria duma cadeira morta aguardando o dia em qaue se parta e embarque no carro do lixo. Os reformados, seus donos e patrões seguem na vida sem trocar palavras, nem um bom dia ao despertar, nem boa noite ao deitar.
As rotinas têm consequências fatais.

sexta-feira, 25 de novembro de 2011

La mujer fuerte

Me acuerdo de tu rostro que se fijó em mis dias,
mujer de saya azul e de tostada frente,
que em mi niñez y sobre mi tierra de ambrosia
vi abrir el surco negro en un abril ardiente.

Alzaba en la taberna, honda la copa impura
el que te apegó un hijo al pecho de azucena,
y bajo ese recuerdo, que te era quemadura,
caía la simiente de tu mano, serena.

Segar te vi en enero los trigos de tu hijo,
y sin comprender tuve em ti los ojos fijos,
agrandados al par de maravilla y llanto.

Y el lodo de tus pies todavia besara,
porque entre cien mundanas no he encontrado tu cara
y aun te sigo em los surcos la sombra com mi canto!

de Gabrielaq Mistral

Um casal exemplar

Repimpou-se com ar de câo amestrado na cadeira de lástico branco,na "marquise",do 2º esq enquanto a esposa pendurava a roupa lavada no cordel estendido por cima da sacada. A mulher, mostrando-lhe uma camisa disse-lhe duas ou tres palavras, que decerto o incomodaram,porque ele de imediato se levantou, respondeu-lhe com o gesto feio do Zé Povinho e abandonou a cena, com ar distante, desdenhoso.

sexta-feira, 18 de novembro de 2011

Sem necessitar de coragem

Levanto o tapete do meu passado e encontro as porcarias dos pecados da minha juventude.

terça-feira, 8 de novembro de 2011

Apelo de Patricia Reis

Se têem livros infantis novos ou em meio uso,dicionários,lapis de côr, cadernos para colorir ou outra qualquer coisa que sirva para os miudos lerem, criarem ou aprenderem, enviem-nos para a morada indicada por Patricia Reis(av. da republica,nº6,9ºesq, 1050-191 Lisboa.). Para crianças em São Tomé.

sábado, 5 de novembro de 2011

Até amanhã

E passem um belo fim de semana!

Dia cinco

Não sei porque chamaram cinco ao dia de hoje. Será que é um dia cínico que, por malandrice, alguém lhe acrescentou um i ? Mas tambem não é um dia cónico porque algum engraçado tirou um i e pôs lá um ó...A não ser que, na realidade,(como gostava aquela senhora de afirmar de forma rotunda e definitiva qualquer coisa que lhe vinha à cabeça), na realidade há ou não há dias cónicos? Não sabeis o que é um dia cónico? Ora, todos sabemos que é um dia bicudo e porque qualquer dia pode ser um dia cínico e bicudo não se admirem se eu mudar de tema e passar para a base circular do dia cónico e descansar desta canseira de encontrar explicação para um dia bicudo e cónico. Não aguento mais esta discussão e deito-me na base, se não couber lá dentro deito-me numa nuvem, colchão de certeza muito mais confortável e barato, hoje que tenho ao meu dispor um céu com inúmeros cúmulo nimbos. Os aviadores fegem deles como o diabo da cruz, mas são lindos, lindos...

sexta-feira, 4 de novembro de 2011

Pressa e outros derivados

pois é, vai depressa o livro, salvo as outras pressas que sempre acontecem a quem não gosta da pressa, da pressão, do afogadilho, do tem que ser agora senão, mas vai, vai como eu gosto, isto é quando me apetece, para quê pressa se a pressa não me inspira, se a pressa nada me cria. A pressa que teve esta neta nossa que passou tres dias aqui, a pressa que ela mais o marido, o bom marido que tem e que não parece ser homem de tantas pressas, sairam à noite e a esta hora já voam a 900 klm por hora num avião cheio de pressa a caminho de Santiago do Chile eu nunca vou cheio de pressa a 900 klm para qualquer lado quando tenho pressa mas o chato é que a pressa não me afasta as saudades que nunca têem pressa em sair. É um assunto que ninguem discute, este de acabar com a pressa, se esta fosse condenada com um imposto sem dúvida que acabaria, o dinheiro tambem não se descute o acabar com ele e tam bém não se discutiria se se decretasse um imposto sobre a falta de dinheiro, se quem tem falta de dinheiro pagasse um imposto o que se passaria ? ora, lógico, toda a gente não pagaria esswse imposto a não ser que o areópago da desunião europeia com os seus quinhentos e tantos legisladores mais aqueles quantos mamarrachos mais a srªMerkel e o sr.Sarcozy, que com sertezsa não sabem estrelar um ôvo, a não ser que essa gente ( como diria o dr.Medina Carreira) a não ser que essa gente começassa a marcar as reuniões para tanto edecidir e legislar. E sim, sim, quianto tempo levarão eles para eatrelar um ôvo e fritar umas bata tinhas ?