Número total de visualizações de página

segunda-feira, 30 de novembro de 2009

Discussão

Na discussão de qualquer assunto,ideia ou proposta devem participar um moderador e,no máximo,oito indivíduos. Alem disto, o tempo deve ser limitado ao máximo de uma hora,deverá discutir-se um tema de cada vez e todos os participantes deverão contribuir para a obtenção da solução.As técnicas de discussão de grupo,há umas dezenas de anos bem defenidas pela experiência de muita gente sensata,assim o aconselham.
Quando o número de participantes é maior,quando o tempo de discussão se amplia sem intervalos para café ou simplesmente para descanso,quando são abordados diversos assuntos na mesma hora de discussão, os resultados são sempre os mesmos: tomam-se decisões sem ouvir alguns dos participantes,os mais tímidos não usam da palavra,a demagogia impera com frequência logo que o cansaço atinge os mais lúcidos. Por isso é pura fantasia que um parlamento com 23o deputados,como o nosso, possa discutir uma lei,analisar uma ideia ou uma proposta. A solução encontrada é a de constituir comissões com poucos participantes, o que nem sempre vemos suceder com tudo o que vemos e ouvimos discutir no nosso parlamento.Quando se pretende aprovar uma lei sem a discutir com seriedade, vai essa lei apenas ao parlamento. Assim o temos observado nos últimos 34 anos.
E o grande número de participantes é um factor que ajuda sempre os que usam dos costumados e conhecidos truques . Estes com muito mais facilidade são denunciados pelo moderador duma reunião com oito ou menos participantes.Com mais,é a algazarra do costume e, o que é bem pior,quase sempre com más conclusões.

domingo, 29 de novembro de 2009

Entrevista de A.Barreto por M.J.Avilez

Vale o esforço ler a entrevista de A.Barreto,hoje no I. Aqui vão algumas citações dessa entrevista que julgo bom recordar.
-"Os poderes só receiam uma coisa : a opinião dos homens livres".
-" A opinião pública pode ser a grande parteira da democracia".
-"Aquilo que transmite opinião faz homens e mulheres mais livres"
-"Habituamo-nos a viver da memória, o que cria frustração".
-"Convinha que o parlamento ouvisse mais o presidente da republica".
Mentes lúcidas dizem-nos destas coisas.O diagnóstico apresentado nesta entrevista não será lido e digerido pelo poderes ?

sábado, 28 de novembro de 2009

Genros e "capitalismo karaoke"

Tambem já fui genro.Agora tenho um ou talvez mais dois.Isso do talvez é assunto de família,não tendes nada com isso !Mas falo do genro, dessa espécie abominavel de homem que invade o nosso território,rapta as nossas filhas mais formosas que as célebres sabinas(ainda se lembram? Dantes aprendiamos estas futilidades nas escolas), rapa as nossas panelas
e por vezes até nos fazem o favor de desaparecer.Não é o caso do genro que temos e que nos tem tratado de forma decente - esperamos que no futuro nos trate bem melhor - e que até nos deixou aqui em casa um belo livro que recomendo a todos os que têm o hábito celestial da leitura :"Capitalismo karaoke".
O livro é um hino à criatividade ,uma tentativa de reduzir e anular o defeito da imitação.Se não o podem comprar,peçam-no na biblioteca mais próxima,que tambem serve para consultar um pouco do que desconhecemos.
Falei dos tais especímenes abomináveis para vos interessar no resto que plantei nesta mensagem de hoje.Falar mal de alguem é um dos processos de obrigar a ler o que vem a seguir.É uma grande sacanice, mas os sacanas por vezes, têm alguma utilidade.

sexta-feira, 27 de novembro de 2009

Expressões algarvias

Nós os algarvios e as algarvias usamos algumas frases que fazem sorrir os mais sisudos que nos visitam.Recordemos :
-- Dêxa-me da mão.
-- Jà agora logo amanhã.
-- Dóem-me os pêtos.
-- Vou-me à da minha mãe
-- Atão tu na vés ?
-- Má qué isto mã ?
-- Vou-me jogar na água !
-- Má tão na vens ?
Venham ao Algarve se querem ouvir mais.

quinta-feira, 26 de novembro de 2009

Outro imposto-o último que proponho,garanto, sem hesitar.

Afinal o prócere da nossa praça que ontem referi (v/bloge de ontem) já hesita(segundo refere o I de hoje)quanto ao aumento de impostos.Atitudes como esta tanto abundam neste "jardim à beira mar plantado" com o deserto nas costas,que será oportuno e útil um outro imposto,mais dificil de cobrar,menos proveitoso para os cofres do Estado que o imposto sobre a palavra mas enfim,fiemo-nos na honestidade de 99% dos portugueses.Acabado este prólogo preparatório,vamos ao imposto.
Proponho que se lance um imposto sobre as hesitações,acompanhado duma taxa sobre as dúvidas e duma alcavala sobre as reticências.Cada declaração que não seja concreta e posteriormente ornada por uma hesição,dúvida ou reticência, zás, um imposto a pagar no prazo de vinte e quatro horas no montante de um euro e a ser entregue no barraco mais próximo gerido por um funcionário do Estado e com a competente burocracia de formulário com sete cópias e assinada pelo contribuinte.
Ficam isentos:
- as crianças com menos de cinco anos (estas coisas de impostos e quejandos deverão ser ensinadas na pre-primária,"de pequenino é que se torce o pepino" !)
- os casais com mais de 25 anos de matrimónio e mais de um filho( prémio devido à não hesitação,poucas dúvidas em 25 anos e ponderação nas reticências).
- os que pensam mais de quatro horas por dia(trata-se de uma isenção sem redução significativa no montante a cobrar e ao mesmo tempo constitui uma propaganda barata para um produto raro e valioso, quase raro,será que me fiz compreender ?).
Pagarão em duplicado:
- Os heterosexuais(porque raramente hesitam).
- Os deputados (porque hesitam muito,prejudicando a nossa nação valente.Esta duplicação terá efeitos imediatos,apesar dos protestos dos visados cujos protestos não serão aceites porque eles tambem petencem ao nosso nobre povo)
Pagará em sextuplicado:
- O senhor PR.*
*presidente dos republicanos

quarta-feira, 25 de novembro de 2009

Proposta para o novo imposto

Uma acreditado prócere da nossa praça,gerente do nosso(?)banco de Portugal,afirmou que o governo terá dentro em breve de lançar novos impostos.Não me atrevo a duvidar,esse senhor nunca se engana,quem sou eu para contrariar tão douta opinião.Por isso sinto-me no dever de contribuir com uma sugestão, talvez útil,talvez exequível,embora pouco douta.Resume-se a apresentar a idéia de um novo imposto.O imposto sobre a palavra:
1- Cada palavra dita pagará o imposto de um centimo de euro, no prazo máximo de um dia.
2- Como somos todos cidadãos honestos,amantes da pátria e dos superiores interesses da nação valente e de nobre pôvo que é Portugal assim cumpriremos todos e entregaremos diariamente o imposto a pagar na barraca mais próxima, montada em regra para o devido efeito.Cem palavras ditas ou proferidas num dia, zás !,um euro de imposto,IVA incluido.
3- Estão isentos
- as crianças menores de 2 anos.
- os surdos ,os mudos e todos os dominados pelas sogras.
- os estrangeiros,depos que voltem aos seus paises.
- as crianças maiores de 90 anos
- os que estão a dormir, descansados.Logo que acordam,zás!
4- Pagam a dobrar (elucidando: 0,02e por palavra)
- os deputados
- os membros vivos do governo, assessores e todos os nomeados "a dedo".(Assim darão bastas provas de isenção,patriotismo e boas intenções).
- os heterosexuais(gozam a dobrar,é justo que paguem o dobro).
- as sogras dominadoras dos genros,dado que estes são todos ingénuos.
- os que já pagam algum imposto directo.(Razão: se pagam um imposto têm rendimentos suficientes para pagar outro).
Pagarão um imposto diário de 1 euro por dia todos os que estiverem calados.

As previsões apontam para uma colecta diária,com este imposto,segundo os cálculos do INISAP(instituto nacional do imposto sobre a palavra) de 2 milhões de euros,cálculo por baixo, visto que se calcula o imposto para 20 palavras/dia/português.
É um sacrifício leve e sem trabalho.

Estão quási conseguindo

Nova técnica publicitária,num país que visitamos todos os dias:
1 - Fundamentando-se numa notícia aparecida num país longínquo, lançar um alarme
2 - Um ministro, se possivel uma angélica ministra,todos os dias, lança o alarme, em tudo quanto o pode emitir para chegar às casas dos cidadãos.
3 - Insistindo na gravidade da situação, pede-se calma - a melhor forma dos ditos cidadãos perderem a calma.
4 - Aponta-se o facto insólito de que morrem todos os dias alguns cidadãos desse país. Alguns, estranhamente até morrem duma doença.
5 - A empresa que contratou a agência consegue um contrato bilionário celebrado com o país que visitamos quási todos os dias. Agora quasi,pelo sim pelo não, será melhor não sair de casa todos os dias porque a mesma angélica ministra continua angelicamente lançando o alarme.
6 - A mesma empresa consegue incluir mais produtos no contrato, passando este a trilionário. Distribui uns quantos trilionésimos dos lucros pelos alarmistas.
7 - Entretanto e de forma continuamente estranha continuam a morrer todos os dias e de forma estranhamente natural, alguns cidadãos desse país que agora passarei a visitar muito menos até que o alarme acabe, lá para os fins do próximo inverno.
8 - Como coisa mais natural deste mundo, as estatísticas confirmam o alarme, referindo
que, sim senhor, nesse país que continuarei cautelosamente a visitar, confirmam-se as estatítica oficiais : morrem todos os dias, alguns cidadãos desse país.

Talvez contrariados mas morrem mesmo,catano!

O 25 de Novembro

Para mim o 25/11/1975 foi uma data importantíssima. Também porque nesse dia livrámo-nos de quem nos queria tirar a liberdade. Mas principalmente porque nesse dia deixei de fumar definitivamente .Não se ofendam,eu explico o principalmente.É que se eu continuasse a fumar, na tradição dos homens tabagistas da família já estaria há 20 ou 30 anos na melhor para onde dizem que vamos quando morremos.Eu fumava o maço de cigarros que comprava todos os dias,fumava os cigarros que cravava à minha esposa,aos meus amigos fumadores,aspirava as delícias das cigarrilhas depois do almoço e à tardinha, na tertúlia, depois do trabalh0,no café. Portanto já não poderia hoje achar esta data importantíssima principalmente por ter liquidado esse vício.

Um galo de horas certas

Outro dia,já passa um minuto da meia noite. Isto que nos ensinaram em pequenos, que o dia começa depois da meia noite é mais uma daquelas tretas recheadas de paradoxos e revestidas de resignação democrática.Convenceram-.nos que o dia começa à noite e,coisa ainda mais estúpida,acaba de noite um segundo antes do dia seguinte, sem vermos que é dia ! Os pássaros,esses é que sabem quando começa o dia,os galos de pássaros pouco têm e por isso nem sempre acertam.

Viveu em Luanda,aqui há uns cinquenta anos, um galo que, com o seu relógio sempre certinho,era dos que cantava todos os dias à mesma hora,às seis da manhã. Assim aprendera, não seguia a regra dos muitos colegas que cantavam sempre, quando o sol despontava.Tramou-se. Um almirante que vivia na vizinhança,chefe máximo da marinha de Angola,não respeitando nem apreciando os seus trinados matutinos, condenou-.o à pena capital .O galo,coitado,acabou os seus dias por ser muito certinho.

terça-feira, 24 de novembro de 2009

Como sonho

Ao fim destes anos de vida - muitos para os outros, poucos para mim - ainda não sei se estarei a sonhar,se estarei verdadeiramente acordado.Dizem que se sonha a preto e branco.Não sei,nunca nos sonhos me lembro de reparar nisso.Vocês lembram-se ? Aliás,se vejo tudo a branco e preto,estão lá todas as cores misturadas no branco.Aliás, nos sonhos não usamos os olhos para ver o que se passa,o que sucede.Mas "vemos" no sonho , as casas, os comboios, as árvores,os pássaros e os intrometidos que se lembram de aparecer e até os que dias antes desejámos que aparecessem.Até surgem,por vezes ,alguns ilustres desconhecidos.Felizmente não tenho sonhos dramáticos,nem cataclismáticos nem pornográficos.Uns avisos metafóricos,sim,desses alguns recordo.E é curioso,nunca sonhei contigo !


Esta mania de aprender

Sabem o que é um pensamento,neurulogicamente traduzido?"é uma rede neuronal efémera".E a inteligência? "*é a interacção de neuronios corticais"* .Nada como estudar estas coisas para que as sinapses não desapareçam dos nossos cérebros. * Scott Small

sexta-feira, 20 de novembro de 2009

Mais Sócrates(o de 470 a 3399 A.C.)

Tres citações de Sócrates
-"Todo o meu saber consiste em saber que nada sei.O início da sabedoria é a admissão da própria ignorância"
- "Em todo o caso,casai-vos; se vos couber em sorte uma boa esposa,sereis felizes; se vos calhar uma má, tornar-vos-eis filósofo,o que é excelente para os homens"
-"A ociosidade é que envelhece,não o trabalho"
Nem a ocupação,acrescento eu.

a nova golpada

Como eu vos disse há uns dias,tudo não passa dum golpe.É a cabecinha pensadora a orientar,a dirigir,a camuflar.A criar suspeições sobre o chefe,suspeições criadas para servirem de cortina de fumo à realidade indigesta.E não há comentador político ou amigo,nem jornalista que veja a golpada em que estamos metidos.Vão ver,dentro dalguns dias estão todos inocentes,espera-se o reconhecimento público da perseguição movida numa tentativa de assassinato politico,bla,bla,blabla.Talvez até consigam uma indemnização choruda.

quinta-feira, 19 de novembro de 2009

Um senhor neto

Tenho um senhor neto que me manda emails muito resumidos."Olá avô".Ele não me pediu segredo mas eu revelo todo o conteudo do email que me enviou,para que vejam que cabecinha está ali a formar-se. Conseguiu resumir em duas palavras simples o que lhe vai na alma em rela ção a este avô.Com o "olá" chamou-me à pedra,até parece que o esqueci,que me deixei dormir como se estivesse em frente da televisão vendo uma telenovela interesantíssima e que os patrões daquela emissora nos apresentam para que,adormecendo,nos despertem com os gritos dos quatro ou cinco vezes dez minutos de anúncios que nos oferecem interrompendo as ditas e fantásticas telenovelas; com o "avô" veio lembrar-me o meu lugar na família e chamar-me à pedra pelos esquecimentos que tenho relativamente aos deveres do pai do seu pai.Vejam lá se não é bom ter um neto !

quarta-feira, 18 de novembro de 2009

São lindas estas coisas que nos vêm à cabeça,desde as recordações dos sonhos até às lembranças do bom que já esqueci.Não é que me preocupe ou que vos queira impingir pedaços da minha história antiga,cobertores de flanela ou carros eléctricos.Não.Mentira dizer que não quero ser rico disto ou daquilo.Mentira.Quero ser rico nos meus futuros momentos presentes que se vão seguir a este,quero ser rico,milionário,digo,pentalionário dos beijos dos meus filhos, de abraços dos meus netos,de sorrisos da minha esposa,de momentos passados com amigos.Não para negócio,nem para reciclagem proveitosa ou metamorfose de maravilha . Ao mesmo tempo por fora da saudade e por dentro da aventura deixar que os sonhos continuem com a mesma clareza e sem que se realizem - perderiam a graça se se realizassem, seria o raio duma frustração perder o sonho e vê-lo transformar-se numa realidade com a preocupação do avarento,sem a beleza da fantasia e com a vida a decorrer sem problemas.Já pensaram alguma vez o que é ter uma vida sem problemas? não ter que procurar soluções,ter sempre as portas abertas(ou não ter portas),encontrar-se permanentemente com tudo resolvido?é com certeza e pelo menos,uma grandessíssima sensaboria.Pensa - o que será difícil para muitos mas tentem começar,vão ver que é agradável, que a pouco e pouco aparecerão coisas engraçadas,boas surpresas - pensa no que se transformaria a tua vida se tudo estivesse resolvido.Ao acordares de manhã já te encontravas barbeado, lavado,vestido ou lavada,maquilhada,perfumada,vestida ; não terias fome,o problema do pequeno almoço estaria resolvido ,não perderias tempo com o teu transporte,mas já encontravas resolvido o problema do que havias projectado para essa manhã.Assim de sucesso em sucesso no resto do dia. Resumindo :uma sensaboria, ou antes uma sensaboria chata tão chata como seria vivermos num mundo chato, plano sem montanhas,sem vales, sem rochas, apenas plano, direitinho,imaculado, branco,sem rugas nem rumores,sem chuva nem vento,sem gritos nem adeus, sem música dos pássaros,dos riachos correndo sobre as pedras ,dos pregões matinais,sem os gritos da vizinha ralhando com os filhos.
Sem sabores....

terça-feira, 17 de novembro de 2009

novo governo

Entretanto já começou o novo ano lectivo e continuam a importar-se mais com a avaliação dos professores e cada vez menos com os alunos; já começou a governar-nos o novo governo e continuam a importar-se mais com assuntos de lana caprona e menos com a dívida( que cresce tres milhões de euros por hora),com o desemprego. etc. etc..Quando será que isto muda ?Preparem-se,qualquer dia só poderão levantar dez euros por dia no vosso banco..

segunda-feira, 16 de novembro de 2009

Plano inclinado

Viram na SIC de ontem o PLANO INCLINADO ?Não percam o do próximo domingo.De borla o prof.Medina Carreira ,bem acompanhado por dois senhores(na próxima 2ªfeira digo os seus nomes) diz-nos,elucida-nos sobre a realidade,no nossopaís.Não percam porque os martelos do poder devem tentar acabar com aquele programa.

boas horas

Por vezes a rotina dos Domingos faz esquecer as boas horas dos sábados e das sextas anteriores.Tive uma sexta anterior ao sábado passado,uma sexta feira de antologia.As vinte e quatro horas desse dia ficaram comprimidas em duas horas que passei com a minha descendente caçula que é a minha professora catedrática da arte de bem viver,conviver e ser pão pão, queijo queijo e alma alma, vida vida.A sua mãe prof.directora e os seus manos prof. extraordinários todos os dias me ensinam a acreditar no futuro,sem pagar propinas,sem ter de apresentar reinvindicações, sem temer o desemprego.E estes governantes que temos nem parece que,no bom sentido,são todos filhos dumas mães.

domingo, 15 de novembro de 2009

O golpe

Uma das processos de encobrir um golpe é a tática do encobrimento,desviando as atenções do inimigo,inventando artimanhas que culpem outro ou outros,até culpando amigo que colabora no golpe e que, passada a tempestade e provada a sua inocência recebe uma bruta indemnização por danos morais.Será que é dificil entender ?

quinta-feira, 12 de novembro de 2009

Que democracia ?

"Tem-se dito que a democracia é a pior forma de governo salvo todas as demais formas que têm sido experimentadas de tempos em tempos", cito Churchill.
Mas atenção,a democracia nasceu na Grécia,uns séculos antes de Cristo, continuou em Roma,até se desfazer o império.Tempos de democracia e escravatura em ambos países....Daí até hoje foram sendo adoptados diversos sistemas de governo ditos democráticos e continua sendo a pior forma de governo salvo as demais,como disse Churchill. Com aspectos caricatos como p.ex. a disciplina de voto.Isto é,se és eleito e te matriculaste num partido,só poderás votar de acordo com os dirigentes desse partido.Então numa democracia o voto não deve ser secreto ?Ao povo,na sua maioria,não deve ser dada a melhor instrução para que a sua maioria (100% sabemos que é impossível,mas mais de 90% sabemos que é possível),saiba pensar o mínimo necessário para ter consciência por que vota e em quem vota ?São problemas como estes que tem as tais piores formas de governo.Então porque se foge à discussão destes e doutros pontos que minam as democracias(como p,ex. a corrupção)como o diabo foge da cruz ? Porque não se abre um debate nacional sobre a democracia ? Dantes se um professor nos apresentava um problema, tínhamos que o estudar e encontrar uma solução; a escola, basicamente servia para aprendermos a encontrar soluções, na língua,na experiência dos que nos antecederam,nas artes,na ciência.E em outros aspectos,mas envolvendo sempre saber pensar. estudar ,observar. Porquê dizer que a democracia não se discute ? Querem abrir esse debate ?

terça-feira, 10 de novembro de 2009

O estatuário

Prometi,eis uma parte maravilhosa do sermão XVII do padre António Vieira:
"Arranca o estatuário uma pedra dessas montanhas,tosca,dura,bruta,informe;e depois que desbastou o mais grosso,toma o maço e o cinzel na mão e começa a formar um homem;- primeiro membro a membro,depois feição por feição até à mais miúda; ondeia-lhe os cabelos,alisa-lhe a testa,rasga-lhe os olhos,afila-lhe o nariz,abre-lhe a boca,avulta-lhe as faces,torneia-lhe o pescoço,estende-lhe os braços,espalma-lhe as mãos,divide-lhe os dedos,lança-lhe os vestidos;aqui desprega,ali arruga,acolá recama.E fica um homem perfeito,talvez um santo que se pode pôr no altar."

"Não nasci ontem "

Ouvimos por vezes dizer "não nasci ontem" se alguem nos quer convencer que não o podemos enganar a partir de ontem ou,noutra interpretação mais inteligente,que só o poderão
enganar se tiverem apenas um dia de idade.Nunca ouvimos dizer "hoje posso ser enganado".Nem quando estão acordando um negócio,nem quando escutam um deputado,nem no dia em que se casam.Quer dizer,aferem o ontem e o hoje,pelo negócio,pela demagogia ou pelo amôr.Não ambiciono ser enganado quando tiver um dia de idade isso não quero.Façam o favor de não quererem enganar-me quando eu tiver um dia de idade.

segunda-feira, 9 de novembro de 2009

Companheiros,camaradas,colegas,patrícios !

Se precisarem de mim,ainda poderei ajudar.Ainda : subo quatro lanços de escada,várias vezes por dia,se não o fizer não como no melhor restaurante do mundo(o da minha casa -- em minha opinião)nem durmo na cama mais confortavel do universo(no meu juizo);ando dois a quatro kilómetros por dia;começei o segundo livro; ainda falo quatro línguas;ainda jogo sofrivelmente xadrez,ainda não consigo deixar de pensar.
Se ambicionamos que o nosso país saia deste marasmo em que está,senhores no poder façam o favor, com humildade reconheçam que não são capazes de mais e convidem alguns finlandeses a que vos expliquem como se atinge o nivel de vida deles. Aceitem de imediato que 6% do PIB seja aplicado num investimento maciço à educação(investigação não incluida),que haja transparência na governação(já existe,dirão,dirão porque confundem vidro com betão), peçam o conselho de quem analisa a nossa situação económica- como o dr.Medina Carreira o tem feito inumeras vezes na televisão.
Com boa educação o nosso país terá dentro de dez a vinte anos dirigentes honestos, competentes,que escolherão os melhores assessores.Se um país,como a Finlandia, o conseguiu, depois de devastado pela guerra e pela ocupação soviética,porque não nós ?
Senhores no poder vejam como funcionam naquele país,as escolas,os tribunais,a polícia,os hospitais.Como,entre muitas outras coisas,como andam os ciclistas nas ruas.Vejam a indústria que eles têm, até exportam pianos da melhor qualidade !
E comemorem, no ano que vem, a implantação da república com um novo programa de governo depois de ouvir os filandeses que convidarem.

domingo, 8 de novembro de 2009

Juro

Juro que escrevi todo o meu livro antes de ver e ouvir o primeiro "plano inclinado" ontem ,sábado depois das 22 horas na TV1.

sábado, 7 de novembro de 2009

Quem é capaz de investigar o futuro »

Quando deixaremos,abandonaremos o passado e começaremos a investigar o futuro ? Ante -ontem o meu neto Frederico enviou-me um "email" : "avô estou no colégio!". Com oito anos e como é natural, não se preocupa com o passado.Mas,como podem constatar pelo "email " que me enviou, já está a investigar o futuro !

quinta-feira, 5 de novembro de 2009

O interruptor

Vou escrever sobre o interruptor que vos referi em 29/10/2009 . É uma peça de que pouco falam e esvrevem os senhores jornalistas,os senhores Nobeis ou os senhores pais da pátria.É uma peça que actua quase sempre fora do nosso querer.Que nos põe a dormir num milésimo de segundo,nos faz tomar a decisão menos sensata quando menos esperávamos ou a mais adequada sem darmos por isso.É o interruptor que nos desperta pelas manhãs; que nos faz decidir , entre vinte livros iguais na prateleira da livraria aquele que vamos comprar ; que nos faz optar pelo plano que seguiremos no dia corrente ; a qual dos filhos daremos a nossa preferência,embora lutemos e tentemos substiruir o interruptor . E que é o misterioso ser que nos acende a chispa do primeiro amôr.

quarta-feira, 4 de novembro de 2009

album de fotos

Vendo a minha foto,ainda de pera e bigode,as senhoras e os senhores que encontrarem este meu blog, decerto dirão "este gajo nunca mais se endireita ...".Quando retocarem de forma decente a minha fotografia concedendo-me um ar dum senhor austero aparentando mais(+) uns 2o ou 3o anos do que os que já passei na vida, então substituirei a foto actual.
A propósito de fotos actuais e antigas aconselho-vos a organizar um album com as vossas imagens,desde que nasceram até à actualidade.Umas 20 a 30 fotos colocando-as por ordem desde a mais recente até àquela em que pela primeira vez a vossa mãe vos pegou nos braços ou,com poucos dias de idade, em pelo,de barriga para baixo posando em cima da otomana.Organizado o album,folheem-no sempre que sentirem uma má disposição invadir-vos ou perderem a razão por qualquer motivo. Vão ver,garanto-vos que ficam bem dispostos.

terça-feira, 3 de novembro de 2009

tempo das castanhas

Também o Novembro tem coisas boas. Aparecem as boas das castanhas.Lembro-me,quando vinha da escola do doutor Buisel, passar quase todos os dias pela velhota que, à esquina da rua da Ribeira,em Portimão, vendia castanhas assadas.O meu pai comprava-lhe quase todos os dias cinco tostões delas num grande pacote feito com uma folha do Século ou doutro jornal. A senhora assava as castanhas num pote de barro com buracos no fundo, colocado sobre um fogareiro a carvão, daqueles que hoje ainda vemos, no verão, a assar sardinhas. Quando eu, naquele tempo, juntava cinco tostões , investia-os sempre nas castanhas.

segunda-feira, 2 de novembro de 2009

Relógio ou somente meia algema ?

Na frente dum relógio, desde pequenino, ensinaram-me a "ver as horas". Nunca as consegui ver,vocês conseguiram? Como se pode ver o que já passou,já voou, já desapareceu, já não regressará? Portanto : o relógio embora digam o contrário é um objecto inútil. Oiço muitas pessoas dizer, felizes e aliviadas : "hoje não ligo ao relógio".Temos cada uma !Um instrumento que não serve para nada e que provoca um sacrifício ! Uma das provas disso mais concretas é que um relógio cada vez é mais barato : encontram-se relógios que não se adiantam nem atrasam mais que um segundo ao mês e que se compram por cinco ou seis euros.E para que servem os relógios? para ver o tempo presente ou o futuro? Não! Servem para trazer meia algema num pulso, para verificarmos o tempo que já passou, o que não interessa absolutamente para nada. A meia algema serve sim para lembrar que é bom não esquecer que se deve lutar para que outra meia algema não nos tire a liberdade. Não serve para conhecermos o tempo que vai passar.Nem o tempo meteorológico , mas sim o tempo passado. Seria bem mais interessante termos um instrumento para conhecermos o tempo do sono e o tempo dos sonhos .

domingo, 1 de novembro de 2009

Os Novembros

A minha vida passou por mais um Outubro. O Novembro, não sei porquê sempre me assustou, sempre entrei nele desconfiado. Não percebo porquê, não se trata senão de mais um molhinho de trinta dias a riscar no calendário, com a mesmas virtudes dos outros colegas meses, com quatro sábados e cinco domingos, começando como os outros a 1 e acabando,como outros tres a 3o. Nenhum meu familiar ou meu amigo morreu num Novembro, não tive qualquer acidente nesse mês. Mas, não sei porquê, embirro solenemente com os Novembros ! É uma embirração, uma mania como muitas outras sem explicação. Como dizia uma irmã minha, "gosto mais desse neto que dos outros,pronto ! Não sei explicar."