Número total de visualizações de página

domingo, 31 de julho de 2016

A água do mar - 5 -

Portanto julgo de muito interesse que as entidades oficiais publicassem uma lista das águas minerais à venda, indicando o ph de cada uma.
Indicação a que poderá seguir-se uma pequena notícia sobre as virtudes das águas alcalinas(de ph maior que 7), e  os perigos das ácidas( de ph menor que 7).
De referir que a água do mar é muito alcalina.aria
O ph da água do mar varia entre 7,4 e 8.5

sábado, 30 de julho de 2016

A água do mar - 4 -

A água do mar - 4 -
A água do mar é alcalina. Como o sangue do nosso corpo, enquanto somos jovens.
Reparem nos rótulos de qualquer água mineral que bebam o ph de todas elas é inferior a 7, logo são aguas ácidas, prejudiciais para o nosso corpo.
O corpo humano jovem é alcalino, Em idades avançadas, é ácido. Porque passa a vida a beber águas ácidas. E como disse noutro dia, os peixes e todos os mamíferos que vivem no mar e nos rios, têm semre sangue alcalino.
Comentar
Comentários
Alberto Quadros
Escreve um comentário...

quarta-feira, 27 de julho de 2016

Às colherinhas

Transcrevo um artigo publicado no nº 1507 do Diário de Notícias, em 18 de Janeiro de 1870.
"MEDECINA PRÁTICA
(conselhos às famílias)
Dos fenómenos geraes que acompanham a dentição
Muitas vezes a desstição vem acompanhada de febre e perturbações sympaticas sobre a pelle, a mucosa dos canais digestivos, do apparelho pulmonar e systema nervoso. São muito frequentes os vomitos à saída dos primeiros dentes, mas são sem gravidade por que desaparecem pouco tempo depois.A diarrhea tambem é muito frequente, e como é accidente que demorado pode dar um certo abalo ao organismo, é por isso conveniente dar a beber agua de sêmeas, de arroz, de gomma, xarope e gomma com bismutho, pôr cataplamas vezes são seguidos de morte. Quando as creanças forem accommetidas deste acidente, devem logo ser despidas completamente e expostas ao ar fresco; fazer-lhes insuflações de ar nas narinas, fazer-lhes respirar vinagre ou amoníaco suficientemente diluído em água, friccionar muito bem o corpo, as palmas das mãos, e dar-lhes de beber xarope de flores de tilia, ou de éther às colherinhas."

Água do mar - 3 -

O doutor Manuel Pinto Coelho, no seu livro "Chegar novo a velho" refere o caso dum cão a quem substituiram  em onze minutos, todo o sangue - 532c.c.- pelo mesmo volume de água do mar injetada na sua veia e que quatro dias depois estava a comer 400 gramas de carne, totalmente restabelecido. Cinco anos mais tarde o cão continuava vivo  (veio a morrer num acidente). Assim nasceu o "plasma de Quinton" ou água isotónica, á venda nas farmácias.. Tal experiência foi repetida com o mesmo sucesso noutros animais.
O plasma de Quinton, apesar de gerador de verdadeira saúde, como não pode contribuir para a riqueza de ninguém, parece ter caído no esquecimento. 

terça-feira, 26 de julho de 2016

A água do mar - 2 -

A água do mar nunca fez mal a ninguém. Todos que tomamos banhos de mar sempre engolimos, sem querer,  água do mar, quando uma onda inesperada nos a tinge ou porque nos atiram água à cara,  porque damos um mergulho de boca aberta ou quando a abrimos debaixo de água. E nunca ninguém morreu ou adoeceu por isso.
A água do mar é a água mais completa -  tem nada menos que 116 sais  em dissolução .Por isso nos fornece, ao bebe-la em pequenas quantidades, elementos que as outras águas não nos fornecem.
É a menos ácida e a mais alcalina de todas as águas.

segunda-feira, 25 de julho de 2016

A água do mar-1

Já repararam que nenhum dos seres vivos, que vivem no mar, não necessitam de beber água, como todos os que vivemos fora do mar, nem morrem por ingerir água do mar, como os mamíferos (golfinhos, orcas, baleias, etc.)que vivem no mar?
Quando eu era garoto fui muitas vezes, aqui em Portimão, tomar banho descendo do cais em frente da minha casa e entrando no rio Arade, com f requência no meio das imundícies que o rio levava.
Nunca adoeci nem morri por isso. O mesmo se passava na Praia da Rocha, onde dantes o mar, com frequência o encontrávamos  conspurcado pelos dejectos que vinham do Arade. Nunca soube de nenhuma pessoa que tivesse adoecido ou morrido, por isso.
Não, o que torna a água do mar imprópria para consumo é a poluição por óleos minerais, ou pelos seus derivados, gasóleo, gasolina, etc. Por isso a fauna marítima vai diminuído assustadoramente e se o homem e a mulher não tiverem juízo,  o mar será um dia um mar morto, sem vida, sem qualquer animal a povoá--lo.

sábado, 23 de julho de 2016

Hoje é sábado

Hoje é sábado. Para mim todos os sábados são sábados de aleluia, todos os dias são dias de aleluia. Porque aleluia significa louvar o Senhor, louvar o nosso Criador. Que eu louvo todos os dias pela esposa e pelos filhos que tenho, pela saúde que conservo, pelo poder imenso que tenho de apreciar a bondade da natureza e de tudo o que está à minha volta.
 E .de sentir que vivo, que Ele me deixa viver.

quinta-feira, 21 de julho de 2016

O que eles sentem

- Os optimistas vivem aguardando que o inesperado os ajude. Os pessimistas não acreditam que o inesperado exista.
- Os optimistas dizem que os precipícios ficaram para trás. Os pessimistas dizem:que só grandes montanhas existem pela frente".
- Os optimistas gostam das cores, quase sempre se arredam do preto. Os pessimistas usam muito e gostam muito do preto, como base dos seus quadros, das suas esperanças, dos seus pensamentos.
- Andando, os optimistas sorriem para o que a natureza lhes oferece; os pessimistas, não sorriem nem olham.
- Um ruido longínquo: pode ser um trovão, diz o pessimista. Pode ser um automóvel que me traz de quem tenho saudade.
- A fantasia: uma estravagância, uma esquisitice, diz o pessimista; o perfume suave dum sonho, diz o optimista.

quarta-feira, 20 de julho de 2016

A vida - 4

A uma mulher simples, muito inteligente, perguntei:
- Diga-me, para si o que é a vida ?
- Ora o que é a vida, sei lá , olhe, é isto - respondeu-me mostrando-me as mãos vazias e encolhendo os ombros.   

segunda-feira, 18 de julho de 2016

A vida - 3

Porque na realidade sempre pensamos que estamos vivendo, sem que percebamos  o que se passa connosco. Estamos ou não estamos? Estamos sentindo o que nos acontece ou o que nos acontece é que nos faz sentir o que nos acontece? Caminhamos sós, só nós ou qualquer ser indelével, subtil, quântico vai percorrendo o mesmo caminho por todos os lados de nós, envolvendo-nos como um halo?
Uma ilha está sempre agarrada, por debaixo, à Terra. Se assim não fosse seria um barco de terra flutuante, como flutua um ninho que se põe na água. E todos nós somos ilhas, somos corpos agarrados à vida,vida que faz parte de nós mas que é distinta de nós, tão  distinta dos nossos corpos que podemos encontrar corpos sem vida, a que estamos agarrados como sendo uma a nossa terra que nos envolve em todo o espaço, à nossa volta.
A mente que cada um tem sente a vida que a envolve. Eu, sinto a vida como um ser com uma  dimensão, que não se pode medir ou classificar pelos sistemas de medida que conhecemos e que aprendemos.. E cada um de nós aprendemos o que é a vida, durante a vida, mais tarde ou mais cedo. Julgo que começamos a aprender o que é a vida no dia em que, pela primeira vez nos interrogamos sobre ela. Por isso, quando somos crianças, rapazes e raparigas, por vezes até muito mais tarde, não temos preocupações pela vida, nem nos passa pela cabeça que  temos amor à vida. Nem, nessas idades, quando algum medo ou receio nos invade. Porque nessas idades ainda não sabemos controlar o medo, porque os medos, quando somos crianças ou mais tarde, nasceram em nós porque nos falaram dele, dos papões, dos mauss, da escuridão e doutras parvoíces que nos são ditas para que tenhamos medo. .  .    . 

domingo, 17 de julho de 2016

A vida - 2

Quando, em que idade, na vida que vivemos, começámos a pensar no  tempo? Para além das frases feitas e triviais já referidas, só bem entrados nos anos pensamos no tempo como um ser vivo, sempre invisível, que a todos nos acompanha na vida, como lapa inamovível numa rocha. Sentimo-lo em íntima comunhão com a vida, parece-se com um balão que aumenta ou diminui de acordo com a atenção que lhe prestamos, que nos acompanha sem o sentirmos enquanto dormimos, que se deforma nos sonhos e na fantasia. Nesta expande-se ou contrai-se , parecendo desaparecer quando desaparece a fantasia. A forma mais imperfeita de o definir é pelo movimento dos ponteiros dos relógios. Para melhor o definir com um relógio, teremos de a este acrescentar-lhe um número infinito de ponteiros, incluir um número infinito de divisões no mostrador.
Foi precisamente olhando para o mostrador dum relógio, que além das horas minutos e segundos, também nos dava as fases da lua, um calendário perpétuo, que eu aí comecei a pensar que o tempo deverá ser muito mais do que aquele mostrador daquele relógio apresentava.       

quinta-feira, 14 de julho de 2016

A vida

O que é a vida?
Há centenas de definições, filosóficas , metafísicas,  aristotélicas, de muitos sábios que nada sabem da vida, de muitos eruditos que parece que não vivem, de muitos tristes que não apreciam a vida, de muitos resignados, que tanto lhes faz, dizem, viver ou não viver.
 Mas nenhum, que eu saiba, nunca o vi escrito, nenhum o relacionou com o tempo, nenhum alguma vez disse que a vida faz parte do tempo. Senão, atentemos:
     - Só pensamos no tempo, se vivemos.
     - O nosso tempo passa, enquanto vivemos
     - Muitos se entretêm em muita coisa dizendo que assim passam o tempo, no tempo da sua vida..
     - Qualquer uma das nossas vidas tem princípio e fim, no tempo. Portanto pode concluir-se que faz parte do tempo.,
     - Reparem nesta curiosidade: às vezes dizemos que temos sempre tempo para tudo, noutras ocasiões dizemos o contrário.
     - E outra:  muitos dizem que quando morremos, acaba o nosso tempo, poucos referem que começa quando nascemos.
      - E muito mais, que o tempo irá demonstrando e iluminando-me, a tempo de o escrever.
Mas a vida não nos apareceu de repente como um raio que nos iluminou. Apareceu-nos pouco a pouco, desde o dia em que nascemos, começou a iluminar-nos no dia em sorrimos pela primeira vez. Conserva-se bem, com a alegria, mal, com a tristeza.  Começa a definhar-se quando começamos a nos sentarmos nos bancos dos jardins, a deixar que a apatia nos invada, a resignarmo-nos ..

terça-feira, 12 de julho de 2016

Até ao dia

É impressionante. Na verdade é impressionante. Milhões de pessoas em todo o mundo conhecem as falcatruas, as aldrabices, a corrupção, aliadas às condutas impróprias e prejudiciais dos governos de muitos países, no tocante às políticas sobre o dinheiro e sobre o sistema monetário. E não se nota qualquer reacção, não se vè levantar qualquer dúvida, nem aparece alguém que levante a discussão. Não se leem artigos sobre os seus malefícios atingindo a maioria da população de todos os países.
Até ao dia em que o Criador de tudo decida parar esta loucura.

segunda-feira, 11 de julho de 2016

Vigarices bancárias

Nas grandes crises da economia mundial sempre, sempre faliram uma enormidade de bancos.
Em 1931 faliram 2291 bancos nos Estados Unidos da América do Norte.
Nos últimos sete anos, faliram quatro bancos em Portugal.
Nos Estados Unidos  falir um banco traz como consequência a perda de todos os depósitos. Mas o banco, em geral desaparece. Os mais prejudicados são os depositantes detentores de pequenas poupanças, que confiaram nos bancos que faliram.
Em Portugal sucede o mesmo aos pequenos depositantes, mas são os governos que vêm  tapando os buracos, diga-se as vigarices financeiras, através dos impostos pagos pelo povo, para menter os bancos.
Nos Estados Unidos são condenados os grandes autores de fraudes bancárias. Há pouco tempo, um foi condenado a cem anos de prisão
Em Portugal...Leiam os jornais para saber se alguém foi preso .por vigarices bancárias. .

sexta-feira, 8 de julho de 2016

"O dinheiro, donde veio e para onde foi"

Querem saber, avaliar para que tem servido o dinheiro? Leiam "O dinheiro, donde veio, para onde foi" de John Kenneth Galbraith.. Ali se descrevem as trafulhices, os subornos, as falcatruas que os principais ou quase todos os governos deste mundo, como o rei que inventou o dinheiro,  têm usado e empregado para enganar ou permitir que se enganem os seus cidadãos, prejudicando-os sempre em nome dum pretenso investimento que beneficia sempre os mesmos e prejudica sempre os que menos têm. E que essa é uma, senão a principal razão porque não se discute a sua existência, a do dinheiro e a sua substituição por outro sistema igual para todos, nos efeitos e na execução.

segunda-feira, 4 de julho de 2016

Bancos nos USA

No princípio do século dezoito existiam quinze bancos na colónia inglesa que depois se tornou independente e constituiu os Estados Unidos, Nos fins desse século já ali existiam mil e quinhentos bancos, muitos emitindo papel moeda própria, Emprestavam sem garantias, era fácil emitir dinheiro, custava o preço do papel das notas.
Apesar disso faliam às dezenas todos os anos.
Era um convite aos aventureiros, aos honrados e aos sem escrúpulos, aos que tinham ideias úteis e aos que queriam dinheiro fácil para gastar sem rei nem roque.
Assim se construiu a maior parte da indústria americana. Mas, por cada um que tinha sucesso, dezenas continuavam na miséria.


domingo, 3 de julho de 2016

Sinais e marcas permanentes

Ocupamos, com a nossa vida uma minúscula partícula do infinito espaço-tempo que nos rodeia. E os micro quantas do nosso pensamento transmitem ao nosso Criador tudo o que a nossa alma sente.
O vento, a água, o calor e o frio gravam sinais indeléveis na pedra mais dura. A alegria, a tristeza, a saudade, a bondade e o amor deixam marcas permanentes na mente mais insensível.