Número total de visualizações de página

sexta-feira, 30 de outubro de 2009

O começo daquele sermão

"Arranca o estatuário uma pedra dessas montanhas,tosca,dura,bruta,informe...".Dantes, no liceu os professores de portugues sempre referiam este sermão do padre António Vieira,lembram-se? Alguns referiam o sermão como amostra da língua protuguesa e analisavam-lhe as frases,algumas orações.Outros escalpelizavam-lhe um pouco a semântica,os recursos de estilo.Raros os que explicavam a lição para a vida que o sermão contem na sua metáfora principal..Que duma bruta e simples pedra se pode fazer um santo.E há muito mais. Um dia eu não resistirei a transcrever um pouco mais desse sermão.Mas antes,procurem,encontrem-no!

quinta-feira, 29 de outubro de 2009

Luz !

Agora que tenho um dentista na família(e portanto borlas c'um pau),agora que tenho uma cozinha decente com 5o máquinas e 5oo utensílios para pedir à nossa empregada doméstica qualquer pitéu que nos apeteça,agora que tenho um carro que me obedece imperturbavel levando-me onde me apetece, agora que tenho uma casa que fala connosco e plantas que me sorriem quando lhes mato a sede,,agora que já tivemos tres filhas e um filho,plantámos muitas árvores,escrevi um livro e muitas cartas de amôr ridículas ,("só não seriam ridículas se não fossem cartas de amor" dizia o Fernando Pessoa,que dever-se-ia chamar Fernando Gente Grande),agora que tenho tudo,tudo o que os Magalhães do nosso país ensinam às crianças a ambicionar,só o que sinto que ainda não tenho é a luz.
Se não entenderam,ainda estão mais longe do que eu.Procurem o interruptor.

quarta-feira, 28 de outubro de 2009

Volta,volta fantasia !

Espicaço-me,tem que ser um espicaçar mais profundo ,tenho de atingir um nível decente de criatividade, deitar cá para fora mais qualquer assunto para aquém do corriqueiro e para além da pasmaceira presente à minha volta,o meu pensamento terá de ter uma cara bonita, um ar agradável, borrifado com umas gotas de poesia misturadas com resquícios bons das prosas que já li e o sopro morno deste sueste, que os mouros trouxeram para o Algarve e não conseguiram levar quando regressaram a África.

O meu harem

"Eu convivo com o meu harém de dicionários..."de Gabi Beltran

segunda-feira, 26 de outubro de 2009

Que sinais me dás ?

Que sinais me dás,minha alma,como abres o meu tempo e espreitas lá para dentro como se faz a um côco quando se lhe dá uma catanada?.Se ainda tens pouca experiência no assunto o
mais provavel será que a catanada falhe o objectivo,o tempo e o côco ficam na mesma, mas podes ficar sem um dedo ou,no caso do tempo que queres abrir e espreitar lá para dentro, quem perderá qualquer coisa é a alma ,coisa não, que a alma não tem coisa nenhuma,pode perder um fio de amôr,um grito de dor ou de espanto, ou um sopro de alegria. Mas se já tens prática e a catanada acerta e olhas p'ra dentro do tempo,tiras um pouco dele,um pouco na dúvida tentas prová-lo, mas ele ,que nunca esperapor ti,evapora.se, livra-se de ti e vai,ele,abrir o côco,ou seja, a cabeça doutro.

domingo, 25 de outubro de 2009

Só para homens-que as senhoras não sofrem destas coisas.

Ainda sofro os efeitos duma guerra absurda - a guerra dos tres dias, que jamais eesquecerei - entre o meu intestino grosso e os inuteis e inaproveitaveis restos de materia orgânica que o intestino delgado entregou ao grosso, na melhor das intenções, não suspeitando que este - o grosso - concentrasse toda a forretice acumulada,oferecida por aquele - o delgado - e não permitisse a entrega para a liberdade dos citados restos .Esta a grande desculpa, tão grande que se reflecte nos cuidados apurados para que aquela guerra não se repita,permitindo que se restableça a paz nas minhas entranhas e a possivel imaginação no orgão criativo.Amanhã ou talvez ainda hoje tentarei ser menos corriqueiro e passar a um tema mais de acordo com a minha condição.

sábado, 24 de outubro de 2009

Uma enorme entrevista

Que esplendida entrevista a de ontem de António Lobo Antunes !Que palavras, que sinceridade , que bondade, que serenidade reflectidas nas respostas daquele escritor. Parecia que as suas palavras saltavam do televisor e se gravavam no ar.Que diferença com outro senhor,(por acaso, não terá sido por acaso prémio Nobel da literatura ?) não sei ,deixei de me interessar, passei a esquecer num segundo tudo o que oiço que contenha raiva contumaz, rancor pessoal e particular, ataques encarniçados e repetidos sem provocação. Podemos ou não gostar do que escreve Lobo Antunes, mas quando fala não acredito que alguem não goste do que ele diz.Pena que a TV1 não edite para venda entrevistas como esta.

domingo, 18 de outubro de 2009

as páginas da vida

Não as escrevemos.Apenas as revemos,de vez em quando.Temos páginas em branco - confessemos que a maior parte - temos páginas negras,páginas amareladas pelo tempo,páginas brilhantes e páginas comprometedoras.Arrependemo-nos das páginas em branco,com a raiva de quem desperdiça algo de muito valor ou antes, de valor incalculavel,cada página em branco é uma página onde, nesse dia, nada escrevemos, 24 horas sem uma palavra amiga,sem um gesto de ajuda,sem sequer um sorriso para quem nos olha,24 horas que não recordamos porque nada ficou gravado no livro da nossa vida,24 horas dum nada que apenas se transforma em remorso por nada ter escrito nelas.As páginas negras são as que estão escritas debaixo do negro da página,que nunca poderemos reler porque fomos nós que as pintamos de negro para que à força não mais as conseguíssemos ler.Mas o negro lá está fazendo-nos lembrar aquele segundo,minuto ou hora em que a maldade nos venceu.As páginas amareladas pelo tempo são as ditadas pela tristeza,a côr da tinta já quase desapareceu,a vida vai-nos ensinando a folheá-las cada vez menos,mas a conservar visivel o que está lá escrito,para que a saudade por vezes ainda tenha o direito de as visitar.As páginas comprometedoras,essas deixo que o tempo as vá comendo .As páginas restantes, vou-as conservando quanto a memória o permita.

sábado, 17 de outubro de 2009

será ?

Será que é tarde ?qual quê nunca é tarde seja para o que for, seja para "colher umas coisas por aí"(não o disse a senhora Patrícia Reis ?),seja para deixar uma rosa na dona planta que a possui,para deixares o teu cavalo à solta, para afrouxares as rédeas dos teus compromissos sociais, para continuares a pagar a dívida que tens,perdoando aos teus credores (que isso de perdoar aos devedores é um conselho que tem mais de dois mil anos,nem sabem a cara com que fica o nosso credor quando lhe dizemos que lhe perdoamos a nossa dívida !). Será que é tarde para ouvir o mar,sentir o luar na pele,pagar o beijo que não me deste (porque a tua timidez o impediu) ? será que é tarde para tirar os cursos de aprender a escutar o vento, o de ver as estrelas e perceber as nuvens e a escuridão.Não é tarde,é cedo para percebermos porque estamos aqui. Pra isso não precisamos nem de mordomos,nem de guias,nem de jardineiros.

nunca é tarde

nunca é tarde para fazermos uma data de coisas.P.ex,,para começar com uma dieta.Começei muitas vezes e jamais consegui .A razão principal foi que, até há 3 dias, as dietas que me aconselhavam os ilustres nutricionistas sempre me faziam passar fome. E isto não,se um dia a minha reforma nos leve a passar fome,habituar-me-ei. Mas com dietas,não.Porem a que a minha filha Clarissa adoptou no Chile,tendo em 3 meses perdido um rôr de kilos,sem passar fome e ao desembarcar do avião embasbacar todos os que a esperavam, por verem chegar depois de 2o horas de viagem ,aeroportos,etc.,verem chegar uma menina elegante e linda aparentando pelo menos menos 2o anos. Como não tenho passado fome nestes tres dias dietando dessa forma ,espero que daqui a tres meses piropos semelhantes aos que a minha filha recebeu.
Mas há mais a dizer sobre o nunca é tarde.

sexta-feira, 16 de outubro de 2009

será sonho será fantasia será o tempo a fazer das suas dentro de mim a remecher-me as entranhas agitando os demónios do passado, do meu passado que o passado dos outros não tenho o direito de agitar. Atiro para as asas do meu anjo da guarda as farpas da minha impaciência, é uma grande injustiça minha,ele que me tem ajudado em tantos momentos tão dificeis, que me tem proporcionado momentos tão bons, sigo investigando,ou antes,para ser honesto só agora estou começando a investigar qual o meu antepassado,amigo ou amiga ou familiar que me alcança com os seus gestos e o seu poder, porque quero dar-lhe um grande beijo de agrado ,aos verdadeiros amigos a melhor resposta é um beijo.

quinta-feira, 15 de outubro de 2009

ainda cá estamos

com a minha esposa que há dias,não contente por ser dia de anos,deu um tombo na rua.Como é una mulher de fibra,é uma castelhana q.b., a mãe viveu até ao último dia da sua vida,com 85 anos, ainda na galhofa com os filhos e os netos até às 2,3 ou 4 da madrugada.O marido e senhor meu sogro, um roble castelhano que se finou aos 94, às 10 ,11 horas dizia a frase sacramental "uno que se va a la cama".Como ia dizendo , a mulher de fibra que é a senhora minha esposa com um dedo do pé direito partido, dores muma costela e na cara,não quiz desistir da viagem a Paris onde passamos quase três dias percorrendo os trajectos que mais apreciamos quando lá estamos.Fomos e regressámos na "easy jet".Eu gosto muito de viajar de avião quando chego ao meu destino.Em Angola fiz dezenas de viagens nos "dakotas" e em alguns monomotores dos clubes de aviação.Nessas gostava de andar no meio das nuvens,nestes jactos,como já disse,gosto muito de andar depois de chegar.Já fui passado a ferro por um camião com atrelado que me destruiu e atirou para a sucata o melhor carro que já tive e que não posso voltar a ter, salvo se os meus vinte livros,a(um que já escrevi e dezanove que escreverei no futuro)constituirem um sucesso de vendas,depois de tradizidos em 47 línguas.Por ser o melhor carro que já tive é que me safei apenas com dois buracos na cabeça,felizmente já tapados, a natureza dá-nos um corpo realmente muito resistente.Todavia,se,na proporção devida, um Boeing 747 passasse a ferro o Airbus 320 da "easyjet" em que viajamos para Paris, os buracos nos nossos corpos seriam muito mais numerosos e dificilmente os corpos, que nos calharam na rifa desta vida,resistiriam.Mas a grande mulher que é a minha esposa com o dedo partido ,uma costela talvez partida e as dores na cara, não desistiu nas andanças(e até dançámos,um bocadinho) por Paris.Como não desistiu ainda do marido, depois de o aturar quase 57 anos.(cá p'ra mim foram poucos mais que vinte, o que é dificil de dizer quando a mais velha das filhas já vai na casa dos cinquenta.Mas quem sabe o que é isso do tempo da vida? eu sei,mas não conto que este blogue já vai longo.Talvez,se estiverem interessados, eu conte noutro dia.

quarta-feira, 14 de outubro de 2009

pontapé no xadrez

por fim decildi dar um pontapé no xadrêz.Escrever e corrigir o que estou escrevendo dá-me muito mais prazer,fico mais satisfeito.Ontem fiz dias,como eu agora digo nos dias em que me sucede algo que muito me agrade.E ontem chegou a nossa menina que vive no Chile e que veio do Chile.Ganhei ,sem suor nem canseira,mais um dia.E depois de despedir os outros manos e a família que veio visitar a nossa menina que veio do Chile, um clarão iluminou o meu pensamento e fez-me ver que o tempo do xadrêz passou.Poderei ainda jogar uma partida num ou noutro dia a pedido dum amigo,nada mais. As novas ideias para escrever ou relatar, que me alfluem ao cerebro, são mais importantes,mais importantes para mim porque brilham mais, porque me agradam mais, porque estou estou cada vez mais as buscando,as procurando, ansiando que cheguem com quase tanto gosto como a chegada da nossa menina que veio do Chile.
Estes dias não constam nos calendários,se vocês me entendem, sabem onde ficam gravados.

terça-feira, 13 de outubro de 2009

o universo da palavra

Combinando as palavras que existem já se escreveram milhões de livros.Com uma probabilidade infinitesimal pegando 8o a 1oo mil palavras dum dicionário ,poder-se-ia escrever un romance.A probabilidade seria um infinitésimo.Mas dentro do tempo tudo poderá acontecer.Leiam a frase que me saíu do dicionario escolhendo palavras ao acaso:
"A copeira foi esquerdar propugnando a hospitalização e o vice gerente dacolá avesso usou o tampão na cubicagem."
Se esta prosa o acaso me criou na primeira tentativa,porque não patentear o método antes que algum cavalheiro me plagie ?

sábado, 10 de outubro de 2009

viagem a Paris

Com a minha esposa e ela com o seu marido, estivemos em Paris três dias.Não fomos a teatros. casinos, cabarets, nem visitamos museus. Passeamos quanto pudemos, sentámo-nos em muitas brasseries,cafés, restaurantes. Ela pesquizando todas as montras e conhecendo
as novidades mais importantes na moda,nos modelos e nas tendèncias.Eu,gozando desse fantástico espectáculo cosmopolítico que Paris nos proporciona a todas as horas.Na rua há tantos cidadãos do longínquo oriente como ocidentais. É raro ouvir-se uma palavra de francês nos passeios da avenida dos Campos Elísios, nos da Saint Germain ou nos centros comerciais.A temperatura estival,raparigas em minisaias,toda a gente em camisas de mangas curtas.O ocidente envia a moda para o oriente e eles vêm exibi-la para cá.Seria óptimo que muitos cá ficassem, para melhorar a natalidade na Europa e compensar a nova invasão islâmica.

sábado, 3 de outubro de 2009

terminei !

Terminei o meu livro "Sonho com sorte".Começei-o em 11/11/1909,deu-me imenso gôzo escrevê-lo.Quando sairem para a rua os primeiros exemplares cumprirei a promessa, vou rapar a pêra e o bigode.

sexta-feira, 2 de outubro de 2009

telemovel do futuro

não gosto de telemoveis.Passarei a usa-los se o Bill Gates os aperfeiçoar de forma a que surja um modelo transportável quando formos desta para uma vida melhor.

quinta-feira, 1 de outubro de 2009

o grande Pitágoras

Alem do teorema que todos os alunos do liceu sabíamos ( dantes,há7o anos,agora não sei se o sabem),Pitágoras escreveu e deixou-nos frases sublimes.Cito uma
"Eduquemos as crianças para não termos de castigar os homens".