Número total de visualizações de página

terça-feira, 3 de março de 2015

Vento

O vento, esse descarado senhor vento !
"Palavras leva-as" o vento, diz o povo
E o povo é sempre sábio nos seus ditos
Por isso quando o vento me atinge
Sinto-me rodeado por palavras por todo o lado
Mas não as ouço, não as percebo
São "confettis" ténues, estranhos, atirados à minha cara
Trazem segredos, trazem confissões, trazem alegrias
Ou apenas meras frases, vulgares sensaborias?
E porque é que a hipotenusa une sempre os dois catetos?

Sem comentários:

Enviar um comentário