Número total de visualizações de página

quinta-feira, 6 de julho de 2017

Devaneio dedicdo à Clarissa, querida neta chilena

     *
       E eis-me mergulhado num devanio mefistofélico impregnadoa duma salsa indiana mais saborosa que um pesto aa mais que todas andava hoje perdiadanos caminhos do além em busca dos tais buracosde queijo que são mais importantes quje o buraco do tempo em que vvo satisfeito não dando férias á imaginação nem pagando as dívidas que tenho das saudades encontradas sempre que me viro para ti e encontro esse olhar felino  o Alfredo que diba se minto, eu sou como as sogras antigas que nunca se satrisfaaiam com tudo e faziam alarido no dia depoois do casamento da filha querida, Nunca me pude queixar dessa especie de gente, até porque só tiive umade cada vez que a via o abutre que tenho em casa fazendo criação contou-me que ja esteve de férias no Chile esse pais que também é uma jardim à beira mar plantado bem podia, estar aaqui plantado no mediterrâneo seiia mais uma serra com indios, espanhois, e até com alguns chiloenos que seguem teimosos em ser chilenos, não falando das chilenas, autenticas leoas.
      E mais não digo, para não meter a pata na pôça e mergulhar os parentes na lama.

Sem comentários:

Enviar um comentário