Número total de visualizações de página

terça-feira, 11 de julho de 2017

*
      Estãao de moda as partidinhas por email. O carnaval ainda está longe , mas uma data de maduros - e provavelmente de pouco maduros, também - entretêm-se a enviar encomendas das mais diversas , encomendas que nãao encomendei. Tocam à porta da minha cass.. Quem é ? - pergunto eu, interrompendo a leirura do diario de Dostoievsky, agora incidindo nas vantagens da cultura dos seus conterrâneos no século dezasete, que quase nada se distinguiam das necessárias neste século vinte e um. - Carteiro ! - salta lá de baixo, da porta de entrada uma voz femenina, agradavel, que parece resignada e bem acostumada à missão da proprietária trabalhadora. Abro a porta á carteira, que me ontempla, nesta tarde de calor de julho, com um sorriso simples, afavel, natural, não daqueles sorrisos de circinstância como o do sujeito que ontem me deu um encontrão na rua .. Ela mostra-me um embrulho  e diz-me - São quarenta euros, vem à cobrança- Olho para o embrulho, dou-lhe uma volta, vejo em letras verdes, simpáticas, atrativaas, aliciantes, que me informam: "O seu creme de beleza.BELESTAR".  Sorrio para a carteira, - "Menina eu não quero isto, nâo encomendei nada disto, como vê, ainda  não preciso de cremes de beleza " - Ela aceita o pacote, mete-o no saco do correio e diz-me: "imagine que consigo já são dez as devoluções iguais a esta , aqui na sua rua".  

Sem comentários:

Enviar um comentário