Número total de visualizações de página

terça-feira, 18 de novembro de 2014

Nalguns dias, nalgumas noites

Nalguns dias, nalgumas noites
Em que a mente nada me dita
Que enriqueça os meus versos,
Parece que perdi a riqueza
De expressar os meus sentimentos
Parece que me abandona a beleza
Não recordo uns bons momentos
Invade-me estranha tristeza








A chama que sinto por vezes
E que a alma me ilumina
Logo se traduz em verso
Que a memoria logo afina




Mas hoje não, hoje não
Não consigo versejar
Falta-me toda a inspiração
Será que nada tenho p'ra dar?
São dias, são noites assim,
Em que algo que seja bonito
Não sai de dentro de mim.
Serei pedra, serei granito?


Sem comentários:

Enviar um comentário