Número total de visualizações de página

domingo, 28 de setembro de 2014

Eleição dentro dum partido

Assistimos nos últimos dois ou três meses à maior operação de propaganda e " marketing" político. O tempo de antena, as folhas de todos os periódicos e semanários, das rádios, ocupados com esse assunto - a escolha dum dos candidatos dum partido político para ser o  candidato nas próximas eleições legislativas, ao lugar de primeiro ministro - foi imenso, talvez maior que  qualquer das eleições anteriores a que concorreram todos os partidos políticos
Um dos candidatos, eleito entre os camaradas do partido, em conjunto com os  simpatizantes que se inscreverem para dar o seu voto, venceu com maioria absoluta, cerca de dois terços dos votos.
Entretanto, os problemas que assolam o nosso país foram quase totalmente esquecidos, E nas entrevistas e nos debates em que entraram  aqueles dois senhores, propostas concretas para o "deficit", para o desemprego, para a saúde, para a educação, não foram sequer referidos, por qualquer dos dois intervenientes.
Um deles, o que perdeu a eleição, de falar sereno, pausado, sem demagogia, dizendo-se o candidato da mudança, da inovação, da gente nova. O outro, o que ganhou, preparando-se de forma deficiente para os debates, mas usando e abusando do falar alto. contundente e demagógico, e tendo o apoio dos bonzos do partido, seguindo a mesma cartilha antiga  e igualmente sem propostas concretas
Estou convencido que o que ganhou dificilmente vencerá a próxima eleição legislava..
Veremos.

Sem comentários:

Enviar um comentário