Número total de visualizações de página

terça-feira, 25 de abril de 2017

*
Só sei fugir para tráz porque ás vezes fujo de mim próprio.

Pouco digo "boa vai ela" digo mais: bom vou eu.

As artimanhas raras vezes são artes.

Pensando, vive-se. Amando, renova-se. Chorando, consola-se.

Um grama de uma coisa por vezes torna-a saborosa. Um gesto de ternura, sempre aproxima.

A pele defende o corpo, a alma protege o espírito.

Sem comentários:

Enviar um comentário